Consertar o futebol brasileiro requer pluralidade

A criação do Comitê de Reformas é uma iniciativa acertada da CBF, fruto da situação que se encontra e dos clamores por mudanças. 

Recuperar o prestígio do nosso futebol demanda - mais do que discussão - atitudes concretas.

No entanto, há ainda a percepção de que o Comitê não expressa a riqueza de idéias e pontos de vista do nosso futebol.

Superar essa visão e produzir efetivamente reformas estruturais só depende da própria CBF. 

A ponderação que se coloca sobre o Comitê tem uma origem simples: sua composição. Isso não é uma crítica aos nomes que lá estão - pois há gente muito capacitada à mesa -, mas sim um alerta às ausências. 

Um comitê que pretenda reformar a CBF e, por tabela, o futebol brasileiro precisa contemplar mais de 17 membros.

Há muitas organizações e estudiosos capazes de contribuir com propostas, ideias e críticas. 

A participação democrática e plural é mesmo um desafio.

Para cumprir sua missão, o Comitê precisa de ampliação, transparência e diversificação.

O Bom Senso FC está à disposição do Comitê de Reformas. 

O futebol brasileiro e as reformas que ele necessita devem ficar acima de qualquer diferença ou desavença política.

Estamos aptos e prontos a colaborar. 

Bom Senso Futebol Clube,
por um futebol melhor para todos